Entre em contato

Opinião

Eurodeputado pirata sobre o julgamento de Assange: Encoraje os denunciantes, não os silencie!

Compartilhar:

Publicado

on


Comentando a decisão do Supremo Tribunal Britânico de permitir o recurso do fundador do Wikileaks, Julian Assange, contra a sua iminente extradição para os EUA, o membro do Partido Pirata no Parlamento Europeu, Patrick Breyer, disse:


"A decisão judicial de hoje dá esperança de que os direitos humanos e os tribunais europeus protejam a exposição da injustiça, dos abusos de poder, da corrupção e dos crimes de guerra, sem aplicar padrões duplos a amigos e inimigos. Espero que, em vez de dissuadir denunciantes e jornalistas em todo o mundo, como pretende nos EUA, serão encorajados por uma decisão histórica no final do processo.

“O facto de a Presidente da Comissão Europeia, von der Leyen, permanecer em silêncio sobre o caso é vergonhoso, mas indicativo dos planos de controlo do chat, que quer manter em segredo as suas próprias mensagens de texto oficiais com as empresas farmacêuticas. Para mim, como pirata, a transparência da ação governamental é a base indispensável de qualquer democracia. A transparência não deve ser um crime!"

Na sexta-feira, 31 eurodeputados enviaram uma carta iniciada por Breyer ao Ministro do Interior britânico pedindo a libertação de Julian Assange. A decisão do Supremo Tribunal significa que ele pode interpor um novo recurso contra a ordem de extradição para os Estados Unidos para ser julgado por fuga de segredos militares. Ele poderá desafiar as garantias americanas de que teria um julgamento justo.

A Austrália, terra natal de Julian Assange, pediu ao presidente dos EUA, Joe Biden, que desistisse da acusação e lhe permitisse regressar a casa. O presidente Biden disse que está considerando o pedido.

Compartilhe este artigo:

O EU Reporter publica artigos de várias fontes externas que expressam uma ampla gama de pontos de vista. As posições tomadas nestes artigos não são necessariamente as do EU Reporter.

TENDÊNCIA