Entre em contato

Política

O Meme-ing dos Ditadores: Como o Humor nas Redes Sociais está Derrubando Tiranos

Compartilhar:

Publicado

on

No enorme bazar digital do século XXI, os memes das redes sociais evoluíram para as mais poderosas armas de desprezo generalizado. Essas pepitas de humor atrevidas e sardônicas fazem mais do que apenas nos fazer rir; podem abalar as estruturas centrais das ditaduras. O Irão, com a sua mistura de hipocrisia religiosa e crimes indesculpáveis ​​contra os direitos humanos, mostra quão vulneráveis ​​são os regimes autoritários ao poder de um meme bem colocado.

Irã: guerra meme contra os mulás

Comecemos pelo Irão, onde os mulás governantes foram enganados pelo próprio meio de comunicação que procuram controlar. O Líder Supremo Ali Khamenei tornou-se um personagem de desenho animado digno de meme, executando políticas com a graça de um palhaço de circo desonesto. Os iranianos recorreram ao Instagram e ao Telegram para criar e divulgar estas representações satíricas, destacando o ridículo das reivindicações do regime versus as suas ações.

Quando o IRGC abateu “por engano” o voo 752 da Ukraine International Airlines, a Internet explodiu com memes mostrando a incompetência e o engano do regime. Imaginem Khamenei a fazer malabarismos com mísseis rotulados como “oops” ou Raisi a tentar reparar um avião comercial que explodiu com um pequeno penso rápido – estas imagens viajavam mais depressa do que o regime conseguia bloqueá-las. O nítido contraste entre a linguagem religiosa do regime e as suas acções nunca foi demonstrado de forma tão cómica e bem-sucedida.

Nas últimas semanas, a conta do Twitter @TalkhandMedia tornou-se viral pelos seus ataques implacáveis ​​e hilariantes à liderança iraniana. A TalkhandMedia emergiu como um farol para pessoas que desejam fazer comentários comoventes enquanto riem da ditadura. Este relato utilizou magistralmente o humor para destruir a propaganda do regime. (https://x.com/TalkhandMedia/status/1792525073926295561)

Outras páginas e contas, como @iranianmemes_ expõem de forma brilhante as falhas e hipocrisias do regime. Por exemplo, a seção de desenhos animados do Iran Wire é uma mina de tesouro de comentários incisivos e engraçados que sempre acertam em cheio. (https://www.instagram.com/p/COdYdvdn0JB/?utm_source=ig_web_copy_link&igsh=MzRlODBiNWFlZA==)

Anúncios

Uma revolução global de memes

O iceberg satírico é muito maior que o Irão. Tomemos como exemplo a Venezuela, onde os memes que criticam as políticas económicas de Maduro se tornaram um jogo nacional. O #MaduroChallenge online, no qual os habitantes locais imitam os seus comentários e movimentos de dança, exemplifica como o humor pode transformar o desespero em resiliência colectiva.

Em meio a suspeitas de corrupção em torno de uma residência de luxo, o meme “Putin grasna como um pato” se tornou viral na Rússia. (https://x.com/DarthPutinKGB/status/987411711929012224). Imagine Putin, glorioso na sua autoridade, reduzido a um pato grasnante – uma imagem simples mas poderosa que reverberou no Twitter e no Instagram. Da mesma forma, no Egipto, páginas do Facebook como “Asa7be Sarcasm Society” parodiam o Presidente Sisi, usando a sátira para criticar a censura e as políticas económicas. (https://www.facebook.com/asa7bess/?locale=ar_AR)

Mesmo na Turquia, campanhas satíricas como o movimento “TAMAM” (basta) tornaram-se populares, com memes criticando o reinado demasiado longo de Erdoğan. Entretanto, na China, memes que comparam o Presidente Xi Jinping ao Ursinho Pooh evitaram engenhosamente a censura, zombando das aspirações do regime ao controlo total em cada partilha. O meme como arma

Por que os memes são tão eficazes? Porque condensam críticas políticas complexas em informações acessíveis e partilháveis. Eles ignoram as rotas regulares da mídia e se espalham como um incêndio na Internet. Seu humor os torna envolventes e atraentes, permitindo que as pessoas pensem criticamente enquanto riem. Nas sociedades autoritárias, onde a crítica direta é arriscada, o humor proporciona um porto seguro para a dissidência.

Os memes têm a capacidade única de chamar a atenção internacional para causas locais. Quando um meme se torna viral, ele atravessa fronteiras, chamando a atenção global para injustiças que de outra forma não seriam denunciadas. Esta atenção global poderá colocar mais pressão sobre os regimes autoritários, tornando mais difícil para eles operarem com impunidade.

Então, enquanto apreciamos o meme popular que critica o último passo em falso de um ditador, considere este enigma inteligente: se um meme online pode depor um ditador, quantos LOLs serão necessários para estabelecer uma democracia? E aqui está o chute: quem está governando o país enquanto nossas autoridades estão ocupadas censurando o Ursinho Pooh e os charlatões?

Imagem: O canal TalkhandMedia no Twitter

Compartilhe este artigo:

O EU Reporter publica artigos de várias fontes externas que expressam uma ampla gama de pontos de vista. As posições tomadas nestes artigos não são necessariamente as do EU Reporter.

TENDÊNCIA