Entre em contato

Médio Oriente

Terceiro aniversário dos Acordos de Abraham celebrado em Bruxelas

Compartilhar:

Publicado

on

A cerimônia reuniu os embaixadores dos estados signatários: Israel, Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Marrocos e Estados Unidos. Foto de Moshe Jonatan Joods Actueel.

O terceiro aniversário da assinatura dos Acordos de Abraham foi celebrado quinta-feira (14 de setembro) em Bruxelas. A celebração teve lugar na embaixada da Hungria, o único Estado-Membro da UE representado na cerimónia de assinatura dos Acordos de Abraham, em Washington, em 2020. “Esta celebração marca um marco importante nos esforços em curso para promover a paz e a cooperação no Médio Oriente e para aumentar consciência da importância dos Acordos de Abraham na União Europeia”, disse o deputado belga Michael Freilich, que organizou o evento, escreve Yossi Lempkowicz.

Os históricos Acordos de Abraham, assinados no relvado da Casa Branca em Setembro de 2020, normalizaram pela primeira vez as relações diplomáticas entre Israel e dois estados árabes, os Emirados Árabes Unidos e o Bahrein, com Marrocos e o Sudão a seguirem o exemplo. Os acordos trouxeram benefícios tangíveis em termos de cooperação económica, intercâmbios culturais e cooperação em segurança regional.

O aniversário deste evento foi celebrado na embaixada húngara sob o patrocínio do deputado belga Michael Freilich. A Hungria foi o único Estado-Membro da UE representado na cerimónia de assinatura dos Acordos de Abraham, em Washington.

A cerimônia reuniu os embaixadores dos estados signatários: Israel, Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Marrocos e Estados Unidos.

A ocasião foi marcada por uma série de atividades destinadas a mostrar o progresso e as conquistas alcançadas desde a assinatura dos Acordos de Abraham, incluindo uma mesa redonda, uma cerimônia de assinatura e um intermezzo musical adequado à ocasião.

Anúncios

Compartilhe este artigo:

O EU Reporter publica artigos de várias fontes externas que expressam uma ampla gama de pontos de vista. As posições tomadas nestes artigos não são necessariamente as do EU Reporter.

TENDÊNCIA