Entre em contato

Educação

Pais: Quatro dicas essenciais para o sucesso na volta às aulas

Compartilhar:

Publicado

on

À medida que chega a época do regresso às aulas, os pais de todo o país sabem que devem preparar-se para as compras de emergência, os acidentes com os uniformes e os iminentes surtos de constipações e gripes nas escolas. Em meio a toda essa agitação, é fundamental que os pais não negligenciem o estado mental dos filhos.

Essa transição pode ser assustadora tanto para as crianças quanto para os pais, muitas vezes levando à ansiedade e ao estresse. Especialmente no rescaldo da COVID-19, quando muitos dos nossos filhos perderam uma importante socialização precoce, é importante reconhecer os sinais de stress e saber como abordá-los precocemente para evitar que evoluam para condições mais graves.

Além disso, nossos filhos precisam ser colocados na “zona” onde possam se concentrar e ter o melhor desempenho. Estas dicas essenciais de saúde mental de volta às aulas para os pais garantirem um início de ano letivo tranquilo e estável.

  1. Procure sinais de ansiedade ou distrações

    A maior bandeira vermelha a observar são as mudanças inexplicáveis ​​de comportamento. Se o seu filho apresenta sinais de alterações de humor, está mais irritado ou zangado, ou já não demonstra interesse nos passatempos que gostava, então a causa pode ser a ansiedade ou o stress. O declínio acadêmico também é um sinal revelador de que uma criança está distraída ou preocupada durante as aulas, o que indica ainda mais estresse. As crianças em idades mais jovens são muito menos capazes do que os adultos de identificar quando se sentem stressadas ou ansiosas, e mesmo as crianças mais velhas, que conseguem refletir mais claramente sobre si próprias, têm probabilidade de achar que falar com os pais sobre o seu stress é difícil, embaraçoso ou uma fonte de desconforto. estresse por si só. É por isso que é fundamental apresentar opções e diminuir as barreiras para falar sobre os seus sentimentos e preocupações.
  2. Dê a eles um diário

Um diário é apropriado para crianças mais velhas e adolescentes e é uma ferramenta incrivelmente poderosa com dezenas de benefícios comprovados cientificamente. Em primeiro lugar, foi demonstrado repetidamente que estão associados a uma melhor escrita e a idades de leitura mais elevadas. Em segundo lugar, a escrita exercita a criatividade e aumenta a confiança do seu filho. Em terceiro lugar, ensinam ao seu filho duas competências essenciais que muitas vezes não são desenvolvidas na escola: trabalhar e concentrar-se numa tarefa de forma independente e pensar e descrever as suas emoções. Na pior das hipóteses, se seu filho estiver ansioso ou distraído na escola, um diário irá alertá-lo sobre essas preocupações e atuará como um mecanismo terapêutico para a criança, que será capaz de escrever sobre e, portanto, compreender a natureza e causas de sua ansiedade, numa prática conhecida como “nomear e domesticar”. Para as crianças mais novas, considere criar uma rotina na hora de dormir que incorpore uma conversa sobre as preocupações que possam estar tendo. Esta técnica não só vai ajudar a garantir que seu filho durma
profundamente, mas ajude-os a desenvolver as habilidades para compartilhar seus pensamentos e sentimentos, como uma entrada verbal em um laticínio. Em breve descobrir-se-ão muito mais capazes do que os seus pares de falar sobre si próprios e de reflectir sobre as suas próprias experiências.

3 Observe o que eles comem
Que uma alimentação saudável aumenta o desempenho escolar não é segredo nenhum. No entanto, muitos pais ainda ficam surpresos com o quão grande pode ser a diferença. A evidência é tão forte que muitas autoridades fornecem refeições escolares a quem corre o risco de não comer bem o suficiente. Melhores dietas significam menos faltas à escola, uma libertação mais consistente de energia para melhorar a concentração e evitar alterações de humor ou “açucares”. Evitar o açúcar tanto quanto possível é obrigatório. É ruim para a saúde física, principalmente para os dentes, mas também interfere no desempenho do aprendizado e no bem-estar mental. O excesso de açúcar refinado pode bloquear as membranas, o que retarda a comunicação neural. Ondas de níveis altos e baixos de glicose, que o cérebro precisa para funcionar, significam que o foco pode ser gravemente comprometido. Garantir alimentos nutritivos pode ser complementado com outra dica – embalar chicletes sem açúcar. Após o almoço, a goma de mascar ajuda a liberar saliva para neutralizar os ácidos causados ​​pela quebra dos açúcares, ajudando a manter os dentes saudáveis. Sem açúcar, é isento de calorias e não interfere nos níveis de glicose no sangue. Além disso, de acordo com a Sociedade Britânica de Psicologia (BPS), pode realmente ajudar seu filho a se concentrar e aumentar a vigília, melhorando seu desempenho nas longas aulas da tarde.

  1. Inscreva-os em esportes
    O desporto dá a cada criança a oportunidade de socializar num ambiente de equipa, mas não é tudo. A liberação de endorfinas pode neutralizar quimicamente o cortisol, o hormônio do estresse, e é liberada quando praticamos esportes. O desporto significa melhor concentração e menos distrações na sala de aula, bem como benefícios para a capacidade do seu filho de jogar de forma justa e socializar. O esporte também é um investimento de longo prazo para a saúde cardiovascular do seu filho. A melhor circulação sanguínea e a boa forma física aumentam e melhoram a estrutura do hipocampo – o centro de aprendizagem e memória do cérebro. Também melhora o controle executivo, o que significa que seu filho ficará melhor coordenado e mais capaz de evitar distrações.

Compartilhe este artigo:

O EU Reporter publica artigos de várias fontes externas que expressam uma ampla gama de pontos de vista. As posições tomadas nestes artigos não são necessariamente as do EU Reporter.

TENDÊNCIA